Presidente da Ucrânia ameaça dissolver o Parlamento

Kiev, 3 set (EFE).- O presidente da Ucrânia, Viktor Yushchenko, ameaçou hoje dissolver a Rada Suprema (Parlamento ucraniano), se não houver a formação de uma nova coalizão de maioria nos 30 dias estabelecidos pela Constituição do país.

EFE |

Em mensagem televisionada aos cidadãos, Yushchenko denunciou que na Rada "se formou de fato uma nova maioria, que não se baseia nos interesses ucranianos, do Estado", pelo Bloco Yulia Timoshenko (BYT), pelo Partido Comunista e pelo pró-russo Partido das Regiões.

"Ontem, houve eventos que colocaram fim à coalizão democrática e a causa é uma: a luta pelo poder", disse o chefe de Estado, ao comentar a votação consolidada ontem dessas três formações que permitiu introduzir emendas que restringem os poderes presidenciais.

Os deputados simplificaram o procedimento que permite acusar constitucionalmente o chefe de Estado e aprovaram modificações à lei do Governo, que, segundo Yushchenko, "implantam a ditadura do primeiro-ministro".

O presidente ucraniano qualificou de "começo de um golpe de Estado político e constitucional" a votação na Rada, após a qual o bloco formado pelo partido de Yushchenko, o Nossa Ucrânia, e o Autodefesa Nacional anunciaram que estavam saindo da coalizão parlamentar de maioria, integrada também pelo BYT.

"O principal órgão representativo do país e a coalizão democrática foram incapazes de dar uma avaliação consolidada ao conflito na Geórgia", disse Yushchenko, que compartilha as posturas da União Européia frente a esse assunto. EFE bk/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG