O presidente da companhia Sony na França, Serge Foucher, permanecia retido na fábrica de Pontonx-sur-lAdour (Landes, sudoeste) na noite desta quinta-feira por trabalhadores insatisfeitos com as indenizações demissionárias propostas após o fechamento da unidade, informaram fontes sindicais.

"Serge Foucher soube por um porteiro que não o deixariam sair, e o porteiro nos disse que se via obrigado a chamar a polícia", contou à AFP Patrick Hachaguer, delegado sindical da fábrica da Sony.

"Eles não querem ouvir, não vemos outra solução", acrescentou.

O presidente executivo da Sony França foi à fábrica para conversar uma última vez com os trabalhadores antes do fechamento da unidade, marcada para o dia 17 de abril, mas os funcionários, indignados, declararam greve e bloquearam as saídas com troncos de árvores.

Até as 23H00 horário local, Serge Foucher, além do chefe de pessoal do grupo e do diretor da fábrica, ainda estavam na sala de reuniões da empresa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.