Presidente da Somália renuncia

BAIDOA- O presidente da Somália, Abdulahi Yusuf Ahmed, anunciou nesta segunda-feira sua renúncia ao Parlamento de transição do país em Baidoa, após meses de uma grave crise política.

AFP |

"Eu havia prometido deixar o poder se não conseguisse devolver a paz, a estabilidade e a democracia à Somália", declarou Yusuf em um discurso aos parlamentares em Baidoa, cidade que fica 250 km ao noroeste da capital, Mogadíscio.

"Decidi devolver a vocês o poder; assinei a carta de demissão e passei o poder ao presidente do Parlamento, que a partir desta segunda-feira exercerá a função de presidente da Somália", acrescentou Yusuf.

O Parlamento tem agora um prazo de 30 dias para eleger um novo presidente. A renúncia foi anunciada ao fim de uma grave crise política entre o presidente, uma parte de seu governo e do Parlamento de transição.

Yusuf havia designado em 16 de dezembro um novo primeiro-ministro, Mohamud Mohamed Guled, em substituição a Nur Hasan Husein, que havia sido confirmado no cargo um dia antes pelo Parlamento.

A destituição de Husein foi condenada pela comunidade internacional e considerada ilegal pelo Parlamento. No dia 24 de dezembro, Guled anunciou sua renúncia ao posto de chefe de Governo.

    Leia tudo sobre: somália

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG