Presidente da Sérvia diz que nunca reconhecerá a independência do Kosovo

Belgrado, 29 abr (EFE).- O presidente sérvio, Boris Tadic, declarou hoje que nunca reconhecerá a independência do Kosovo e que no acordo de associação com a União Européia (UE) não está estipulado o reconhecimento, como afirmam seus oponentes políticos na Sérvia.

EFE |

Tadic disse que esta será sua mensagem à UE e às forças políticas na Sérvia que se opõem à assinatura do Acordo de Estabilização e Associação por considerar que seria um reconhecimento indireto da independência de Kosovo.

Os ministros de Exteriores da UE ofereceram hoje à Sérvia o fechamento deste acordo, que é considerado um apoio às forças europeístas no pleito parlamentar de 11 de maio, na Sérvia.

Para Tadic, o pacto "é importante, pois, além de supor a possibilidade de abertura de novos postos de trabalho, também reafirma a Resolução 1.244 do Conselho de Segurança da ONU", sobre Kosovo, que retoma o plano de paz de 1999 e garante a integridade territorial da Sérvia.

Tadic e seus partidários insistem que o acordo de associação é principalmente comercial e que seria de grande importância para o desenvolvimento econômico da Sérvia.

O Partido Democrático da Sérvia (DSS), do primeiro-ministro sérvio, Vojislav Kostunica, anunciou hoje que este pacto será cancelado por uma nova maioria no Governo e no Parlamento.

Os partidários de Kostunica classificaram hoje a assinatura de Tadic no acordo com a UE de "um selo de Judas" e advertiram que ele pode ter que responder por seus atos "anticonstitucionais".

O Partido Radical Sérvio (SRS) anunciou que, caso vença as eleições, lançará no Parlamento uma iniciativa para a destituição de Tadic.

O acordo de associação é considerado o primeiro passo importante para a integração na UE. EFE sn/rr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG