Presidente da Opep diz que crise manterá petróleo em baixa

Argel, 2 nov (EFE).- O ministro da Energia argelino e presidente em exercício da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), Chakib Khelil, disse hoje que os preços da commodity podem continuar sua tendência de baixa caso persista a crise financeira e o dólar não se recupere frente a outras divisas.

EFE |

"Tudo depende da situação econômica mundial. Caso continue se deteriorando fica claro que a demanda de petróleo percebida pelo mercado diminuirá, o que manterá a tendência de baixa", disse Khelil em declarações a uma rádio argelina.

No entanto, o ministro não descartou que o preço do petróleo, estabelecido em dólares, possa voltar a subir "se a moeda americana se debilitar em relação a outras".

"É o impacto de todos estes elementos o que vai decidir o preço do petróleo" a curto prazo, assinalou.

Em todo caso, o presidente da Opep previu que os preços se recuperarão em dois ou três anos "já que há um desinvestimento e muitos projetos (no setor petrolífero) foram suspensos".

Segundo ele, a decisão da Opep adotada na última reunião de Viena de cortar a produção "vai precisar de muito tempo para ter seus efeitos" sobre o preço do petróleo, já que o mercado não integrou ainda a redução da oferta.

Khelil explicou que vários países, entre eles Argélia, Emirados Árabes, Irã e Nigéria anunciaram já o corte de sua produção e que se espera que os demais membros da Opep informem a seus clientes "para avaliar o impacto no mercado da decisão adotada em Viena". EFE jg/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG