Presidente da Opep descarta corte na produção de petróleo

Viena, 9 set (EFE) - O presidente de turno da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), o argelino Chekib Khelil, afirmou hoje que o cartel petrolífero não cortará suas cotas de produção em sua reunião ministerial de hoje, apesar da recente queda dos preços da commodity.

EFE |

"Vamos manter o nível de produção onde estamos agora", disse o ministro das Minas e Energia argelino perante a imprensa a poucas horas de começar, em Viena, a 149ª Conferência ministerial da Opep, que, devido ao feriado muçulmano do Ramadã, começa às 16h (em Brasília).

Khelil coincide, assim, com o ministro das Minas e Energia da Venezuela, Rafael Ramírez, que defendeu a manutenção das cotas de produção no máximo oficial de 29,67 milhões de barris diários, já que, por enquanto, haveria "ainda um equilíbrio dos fundamentos do mercado".

Por sua vez, o ministro de Petróleo saudita, Ali bin Ibrahim al-Naimi, também insinuou hoje que não se deve alterar a oferta oficial de petróleo porque o mercado está "equilibrado".

O preço do petróleo Opep desceu hoje até US$ 101,08 por barril, muito longe do recorde histórico de US$ 140 de julho, segundo os analistas devido à queda da procura e ao recente fortalecimento do dólar. EFE jk/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG