O presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, justificou neste domingo a decisão de não assinar a declaração final da Cúpula das Américas por causa de diferenças irreconciliáveis, mas destacando a nova atitude do presidente Barack Obama, afirmou que seu colega americano é o chefe de um império encurralado por suas regras.

"Não houve possibilidade de superar as diferenças", assinalou Ortega, que fez questão de fotografar ao lado do colega americano na véspera.

A respeito desse primeiro contato de Obama com seus vizinhos, Ortega afirmou: "Apesar de mostrar disposição de abordar os temas, Obama é o chefe de um império encurralado por regras que não consegue mudar".

Nicarágua e os demais países que formam a chamada Alternativa Bolivariana das Américas (ALBA) - entre eles a Bolívia, Venezuela e Honduras - expuseram em Trinidad e Tobago suas reservas a respeito da declaração final da cúpula, principalmente em relação à forma com que o documento se refere a crise econômica mundial e a composição e o papel da Organização de Estados Americanos (OEA).

Além disso, assinalaram sua solidariedade com Cuba, que não aparece mencionada no texto.

hov/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.