Presidente da Moldávia acusa oposição de tentar golpe de estado

Moscou, 7 abr (EFE).- Pouco depois de acertar com a oposição a recontagem de votos nas eleições parlamentares, o presidente moldávio, Vladimir Voronin, do Partido dos Comunistas da Moldávia, acusou-a de tentar dar um golpe de estado através dos violentos protestos de hoje, que deixaram 30 feridos e, segundo uma emissora de TV, uma morte.

EFE |

Em rede nacional de televisão, Voronin chamou de "fascistas" os manifestantes, que entraram em confronto com a Polícia e depredaram parte da sede do Parlamento, quebrando janelas e queimando móveis, após tentarem atacar a residência presidencial.

O presidente afirmou que as autoridades "defenderão com dureza a soberania do Estado moldávio".

Os líderes dos três partidos opositores que rejeitam a vitória comunista nas eleições parlamentares de domingo iniciaram "um golpe anticonstitucional na república", manifestou Voronin.

Ele acrescentou que a oposição, ao rejeitar os resultados preliminares, cuja lisura foi confirmada pelos observadores internacionais, "empreendeu o caminho da usurpação do poder", segundo a agência oficial russa "RIA Novosti".

O presidente afirmou que "os instrumentos democráticos não servem a um golpe de Estado" e que "as autoridades defenderão o país e a escolha democrática por seu povo de seus representantes".

"A incapacidade de perder em uma competição democrática honesta, o desprezo pela lei, a vontade popular e os padrões e valores democráticos, levaram os líderes da oposição a cometerem um grave crime contra a Moldávia", afirmou Voronin.

Antes da acusação de golpe, a recontagem de votos foi confirmada por um porta-voz da Presidência.

Ele disse ainda que Governo e oposição se comprometeram a parar com a troca de acusações e a unir seus esforços para pôr fim à desordem em Chisinau -promessa quebrada pelo pronunciamento do presidente.

Yuri Baziliuk, médico plantonista do Hospital de Urgências, confirmou que mais de 30 pessoas ficaram feridas hoje na capital Chisinau, durante os confrontos entre a Polícia e manifestantes que quebraram janelas, tiraram móveis do prédio do Parlamento e os incendiaram.

Segundo uma emissora de TV local, uma jovem manifestante acabou morrendo asfixiada durante o incêndio.

Antes disso, eles haviam tentado invadir a residência do presidente, após jogarem pedras e garrafas em sua fachada, mas foram impedidos pela Polícia, que usou mangueiras de água para dispersá-los.

Os opositores pedem a unificação da Moldávia com a Romênia e acusam o governante Partido dos Comunistas da Moldávia de fraudar as eleições parlamentares de domingo, das quais saiu vitorioso.

Segundo os resultados oficiais, os comunistas tiveram 50% dos votos, com os quais mantêm o controle da câmara que, segundo a Constituição moldávia, elege o chefe do Estado.

Logo em seguida, começaram os protestos da oposição, reunindo 15 mil pessoas em diferentes locais do centro de Chisinau, onde se encontram os principais prédios estatais.

"Abaixo o comunismo", "Melhor estar morto que ser comunista", "Queremos estar na Europa" e "Somos romenos" foram algumas das frases gritadas pelos manifestantes nas ruas da capital moldávia.

Eles organizaram um grupo denominado "Eu sou anticomunista", que assumiu a coordenação das ações de protesto contra o Governo comunista da Moldávia, umas das repúblicas que fazia parte da União Soviética.

Com 4,1 milhões de habitantes, enquanto outros 600 mil ganham a vida em outros países, a Moldávia fez parte da Romênia até 1940, quando foi anexada pela União Soviética na Segunda Guerra Mundial e recuperou a independência após a queda da potência comunista em 1991.

Porém, o caos econômico e a extrema pobreza -a Moldávia é considerada pelo Banco Mundial o país mais pobre da Europa-, acabaram levando os comunistas novamente ao poder, em 2001, com a promessa de levar o país à União Europeia (UE).

A promessa, no entanto até agora não foi cumprida, enquanto a pobreza continua. EFE se/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG