Presidenta da Libéria toma posse para segundo mandato

Cerimônia contou com a presença da secretária de Estado americana, Hillary Clinton, e de outros dirigentes africanos

iG São Paulo |

A Prêmio Nobel da Paz 2011 , Ellen Johnson Sirleaf, tomou posse nesta segunda-feira para um segundo mandato de seis anos como presidenta da Libéria, em uma cerimônia que reuniu vários dirigentes, como a secretária de Estado americano Hillary Clinton.

Leia também: Vencedora do Nobel da Paz é reeleita na Libéria

AP
Presidenta da Libéria Ellen Johnson Sirleaf caminha ai lado da secretária de Estado americana Hillary Clinton em Monrovia, Libéria

Entre os 300 convidados internacionais, além de Clinton, a cerimônia de posse de Ellen contou com os presidentes de Serra Leoa, Gana, Ruanda, Senegal, Benin, Namíbia, Níger e Costa do Marfim.

Para comportar um maior número de convidados, a posse, realizada na capital liberiana, ocupou o exterior da Assembleia Nacional, em vez das salas conjuntas do Senado e da Câmara de Representantes, e foi apresentada pelo presidente do Supremo Tribunal, Johnny Lewis.

A cerimônia foi realizada de maneira tranquila e sem nenhum incidente registrado, o que levou os observadores internacionais a qualificá-la como a transição mais pacífica registrada na África.

Para seu segundo mandato, a presidenta disse que quer continuar construindo o país, onde a maioria de seus quatro milhões de habitantes vive na pobreza. A governante, a primeira mulher presidenta de um país africano, ressaltou que o novo governo se centrará no fomento do emprego para os jovens, e atribuiu a instabilidade do país à falta de oportunidades e da juventude.

Saiba mais: Violência e boicote marcam segundo turno na Libéria

"Nosso principal desafio é motivar a esperança, violada pela guerra e pelo caos, para conseguir uma sociedade mais segura", indicou a presidenta. "Esses próximos seis anos exigirão um compromisso constante e um trabalho duro de todos nós. Todos os liberianos devem trabalhar para alcançar esta meta."

Em 2005, Sirleaf foi a primeira africana eleita democraticamente como chefe de Estado. Em 8 de novembro, foi reeleita com 90,7% dos votos em eleições boicotadas por seu principal adversário , Winston Tubman, depois da repressão de uma manifestação na qual morreram duas pessoas.

No entanto, Sirleaf, de 73 anos, inicia seu segundo mandato com a boa notícia de que Winston Tubman deu seu reconhecimento a ela depois de negociações concluídas no sábado.

Após a reunião com Tubman, a presidente da Libéria se comprometeu em formar um Executivo com participação de todas as forças políticas que participaram do pleito de 2011. Até então, Tubman tinha insistido em rejeitar a vitória da presidente.

Além de um Governo de unidade, Ellen se comprometeu a criar um comitê de reconciliação nacional, que será dirigido pela pacifista Leymah Gbowee, ganhadora do Nobel da Paz em 2011 ao lado da própria presidente.

Hillary Clinton declarou que "a corrupção é um dos obstáculos para uma maior prosperidade na Libéria", mas reconheceu que o país avançou muito desde 2003 com o fim das guerras civis que, em 14 anos, causaram 250 mil mortos.

Com EFE e AFP

    Leia tudo sobre: libériaáfricasirleafnobel da pazposseoposiçãotubmanhillary

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG