Presidente da Inguchétia retorna 2 meses após atentado

Moscou, 22 ago (EFE).- O presidente da Inguchétia, Yunus-bek Yevkurov, que sobreviveu a um atentado a bomba em 22 de junho, voltou hoje à república autônoma para retomar a luta contra o terrorismo islâmico.

EFE |

"A situação não é irreversível, mas é muito complicada. Não há dilema entre endurecer ou não o combate ao terrorismo. A luta continuará sem piedade", disse Yevkurov à imprensa, no aeroporto inguche de Magás.

Yevkurov, que assumiu a Presidência inguche em outubro de 2008, classificou como um "duro revés" o atentado suicida contra a sede da Polícia de Nazran, principal cidade da república. No ataque, cometido na última segunda-feira, 25 pessoas perderam a vida.

"Devo ir ao local do atentado. Minha saúde é boa. Descansei dois meses e recuperei forças", disse Yevkurov, general russo e veterano da guerra entre a extinta União Soviética (URSS) e o Afeganistão (1979-89).

O presidente inguche atribuiu o atentado do começo da semana à guerrilha islâmica, cuja intenção seria desestabilizar toda a região do Cáucaso norte.

Nos últimos dois anos, a Inguchétia e o vizinho Daguestão se tornaram as repúblicas autônomas mais instáveis da Federação Russa, superando a Chechênia. EFE io/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG