Presidente da Geórgia pede calma e minimiza ameaça sobre Tbilisi

O presidente da Geórgia, Mikhail Saakashvili, pediu calma à população, nesta segunda-feira, e garantiu que não há ameaça sobre Tbilisi por parte das forças russas, em um pronunciamento na TV.

AFP |

"Pelo menos até amanhã (terça-feira), Tbilisi não corre perigo", declarou. "Digo isso para evitar o pânico entre os cidadãos de Tbilisi", acrescentou.

Sakaashvili avaliou que "se houver alguma ameaça para a segurança de Tbilisi, nós saberemos pelo menos 12 horas antes".

Enquanto os habitantes de Tbilisi faziam filas mais longas do que o normal nos supermercados para comprar produtos básicos, o presidente afirmava que a Geórgia "tem recursos econômicos suficientes para garantir o abastecimento".

"Por favor, permaneçam em casa. Nós vamos dando para vocês as últimas informações sobre a situação e possíveis riscos", declarou Saakashvili.

Pouco antes, o secretário-geral do Conselho de Segurança Nacional, Alexander Lomaya, dissera à AFP que as tropas russas haviam ocupado a cidade de Gori, a 65km da capital, e que as forças georgianas estavam fortificando suas posições perto de Tbilisi.

A Rússia negou essa informação. Por meio de seu Ministério da Defesa, destacou que não está em seus planos que as forças russas avancem para a capital.

im/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG