violaram o acordo de cessar-fogo com a Geórgia e avançam para a capital, Tbilisi, disse nesta quarta-feira o presidente georgiano, Mikhail Saakashvili, à televisão americana CNN." / violaram o acordo de cessar-fogo com a Geórgia e avançam para a capital, Tbilisi, disse nesta quarta-feira o presidente georgiano, Mikhail Saakashvili, à televisão americana CNN." /

Presidente da Geórgia denuncia que forças russas avançam para Tbilisi

TBILISI - As forças militares da Rússia http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2008/08/13/tanques_russos_disparam_contra_habitantes_de_gori_diz_presidente_1557523.html target=_topviolaram o acordo de cessar-fogo com a Geórgia e avançam para a capital, Tbilisi, disse nesta quarta-feira o presidente georgiano, Mikhail Saakashvili, à televisão americana CNN.

Redação com agências internacionais |

Em entrevista, Saakashvili afirmou que a Rússia continuou seus ataques sobre a cidade de Gori .

"Este é o tipo de cessar-fogo que (os russos) tiveram com o Afeganistão, suponho, em 1979", acrescentou. "Não há cessação do fogo, as forças russas continuam em movimento".

"Vamos proteger nossa capital até a última gota de nosso sangue", enfatizou. "Jamais nos renderemos aos russos".

O Estado-Maior russo afirmou que suas tropas não estão se dirigindo para Tbilisi. "As unidades russas e o material militar não se dirigiam a Tbilisi. Não temos tal missão", declarou o general Anatoli Novogitsyn, chefe do Estado-Maior adjunto, de acordo com a agência Interfax.

A vice-ministra do Interior da Geórgia, Eka Zguladze, também negou que um comboio de tanques se dirija à capital Tbilisi, contradizendo as declarações do presidente Mikhail Saakashvili.

Pouco antes, o correspondente da CNN na Geórgia indicou que um comboio de veículos de transporte de pessoal blindados avançava em território georgiano ao sul de Gori.


Georgiana exibe estragos em edifício de Gori / Getty Images

A CNN acrescentou que "os temores de que o comboio se dirigia para Tbilisi se dissiparam quando a coluna desviou em uma rota secundária, e provavelmente se dirigiu à base militar georgiana abandonada em Uplistsikhe, 10 quilômetros ao leste de Gori".

Saakashvili disse que a Rússia bombardeou indiscriminadamente a área de Tskhinvali, a capital da Ossétia do Sul, e que estabeleceu campos para os residentes nessa região e na Abkházia.

"A Geórgia se ateve a seus compromissos, mas parece que não há mais muito a que se ater aqui", acrescentou.

Acordo de paz

Os ministros de Exteriores dos 27 países-membros da União Européia realizam nesta quarta-feira um encontro extraordinário no qual aprovarão a trégua entre Rússia e Geórgia , acertada com a mediação da presidência francesa do bloco, e avaliarão as necessidades de ajuda humanitária para atender às vítimas do conflito.

Rússia e Geórgia aceitaram na terça-feira o plano apresentado pelo presidente francês, Nicolas Sarkozy, em nome da União Européia (UE) e que prevê o retorno das tropas russas e georgianas a suas posições anteriores ao conflito.

Sarkozy, que mediou as negociações na qualidade de presidente rotativo da UE, conseguiu o consentimento de ambos os países com o plano, após visitas a Moscou e Tbilisi, nas quais se reuniu com os presidentes russo, Dmitri Medvedev, e georgiano, Mikhail Saakashvili.

Leia também:

Opinião:

Leia mais sobre: Geórgia Rússia

Com AFP, EFE e Reuters

    Leia tudo sobre: georgia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG