Presidente da Geórgia assina proposta de paz européia

TBILISI - O presidente da Geórgia, Mikhail Saakashvili, assinou nesta segunda-feira uma proposta européia de paz com a Rússia que agora será submetida a Moscou, informou um alto funcionário da segurança georgiana.

Redação com agências internacionais |

Os detalhes da proposta ainda são desconhecidos, mas parte do conteúdo do plano envolve o cessar-fogo imediato , a retirada controlada das tropas dos lados e eventuais discussões políticas.


Tanques russos patrulham fronteira da Geórgia / AP

Fim das operações militares

Nesta segunda-feira, o presidente russo Dmitri Medvedev, afirmou que a operação militar russa na Ossétia do Sul estaria próxima do final. Apesar disso, os conflitos continuam na região.

"Grande parte das operações para impor a paz à parte georgiana, às autoridades georgianas, terminaram", afirmou o presidente russo. "Tsjinvali se encontra sob o controle do contingente das forças russas de manutenção da paz", acrescentou.

Cessar-fogo desrespeitado

No domingo, o presidente da Geórgia declarou cessar-fogo e propôs o início das negociações com a Rússia para pôr fim à violência na Ossétia do Sul, que quer independência da nação georgiana e tem o apoio de Moscou.

Entretanto, a Rússia rejeitou o cessar-fogo, afirmando que tropas da Geórgia continuavam na província separatista. A Geórgia acusa a Rússia de bombardear alguns alvos próximos da capital do país, Tbilisi, no domingo.

Ao mesmo tempo, Moscou acusa as tropas da Geórgia de bombardear a capital da Ossétia do Sul, Tskhinvali. O governo russo insiste que as tropas georgianas sejam completamente retiradas da Ossétia do Sul para que qualquer decisão de cessar-fogo seja cumprida.

Interferência dos EUA

Os Estados Unidos estão tentando perturbar as operações mililtares russas na Geórgia usando seus aviões para transportar as tropas georgianas do Iraque para as zonas em conflito, denunciou nesta segunda-feira o primeiro-ministro russo Vladimir Putin.

"É uma lástima que alguns de nossos aliados não nos ajudem e tentem, inclusive, nos perturbar, e com isso me refiro principalmente ao deslocamento do contingente militar da Geórgia no Iraque para a zona de conflito (oseta) pelos Estados Unidos e seus aviões de transporte militar", declarou Putin.


Mapa da Geórgia

Leia também:

Leia mais sobre Geórgia

    Leia tudo sobre: georgia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG