Presidente da China pede que se enfrente a crise em seu discurso do ano novo

Pequim, 1 jan (EFE).- O presidente da China, Hu Jintao, pediu hoje que se continue com os esforços para solucionar a crise global como mensagem de ano novo e chamou de extraordinário e incomum o ano de 2008, no qual a China celebrou seus primeiros Jogos Olímpicos.

EFE |

"Para o povo chinês, 2008 foi um ano muito extraordinário e incomum", declarou o presidente chinês em seu discurso, transmitido por todas as emissoras e rádios do país asiático.

Para Hu Jintao, o ano que hoje começa é "de uma importância histórica".

"A China vai se comprometer de forma ativa a solucionar a crise financeira global, a reforçar o crescimento da economia mundial e a lutar por um mundo pacífico e harmonioso", anunciou o presidente da China.

O ano de 2008 foi de extremos para o gigante asiático, com catástrofes como as geadas do princípio do ano - que paralisaram o sul do país - e depois as manifestações contra a China no Tibete, as piores em duas décadas.

Sem tempo para se recuperar, no dia 12 de maio foi registrado seu terremoto mais letal desde 1976, o de Sichuan, com milhões de desabrigados e cerca de 90.000 mortos e desaparecidos.

E depois da festa que representaram os Jogos Olímpicos, em agosto, a China voltou a estar em destaque pela morte de seis bebês pela adulteração de leite infantil, um caso ainda aberto nos tribunais. EFE mz/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG