Presidente da CE pede que asiáticos não caiam no protecionismo

Pequim, 24 out (EFE).- O presidente da Comissão Européia (CE), José Manuel Durão Barroso, pediu hoje aos líderes asiáticos que não caiam no protecionismo ou no nacionalismo como resposta à crise econômica que se aproxima.

EFE |

O principal responsável do Executivo da UE aproveitou seu discurso na Cúpula entre Ásia e Europa (Asem), inaugurada hoje em Pequim, para lançar uma advertência sobre as maneiras de enfrentar o afundamento dos mercados financeiros.

"Da mesma maneira que a Europa e a Ásia não podem evitar os efeitos desta crise, ambas devem se envolver, junto com seus parceiros internacionais, na busca por soluções. Não podemos fazer frente a este desafio fechando a porta e cuidando somente de nossa casa", ressaltou Barroso.

Neste sentido, insistiu em que todos são beneficiados pelo "comércio e por um clima de negócios aberto". Por isto, afirmou que é preciso "resistir com firmeza aos convites para o protecionismo, o isolamento ou o nacionalismo econômico".

De acordo com Barroso, estas possíveis saídas prejudicariam a todos e as perspectivas de recuperação.

"Abertura e interdependência são os dois lados da mesma moeda da globalização. Devemos nos esforçar para conseguir sociedades abertas, baseadas no império da lei. Temos de trabalhar para ter mercados abertos, mas com regras", ressaltou o presidente da CE.

O sétimo encontro da Asem reúne entre hoje e amanhã, em Pequim, os líderes de 43 nações, com a atual crise financeira mundial como um dos temas principais na agenda de trabalho. EFE jms/fh/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG