O presidente da Câmara dos Comuns britânica, Michael Martin, submetido a uma moção de censura por seu papel no escândalo das faturas abusivas de gastos apresentadas por alguns deputados, anunciará sua renúncia nesta terça-feira, informa a imprensa inglesa.

O presidente (Speaker), muito criticado na segunda-feira por vários deputados, deve anunciar a renúncia na Câmara dos Comuns às 14H30 locais (10H30 de Brasília), segundo a emissora de rádio e televisão pública BBC e o jornal The Sun.

Os meios de comunicação não informaram, no entanto, se Martin planeja anunciar uma saída imediata.

Caso Martin renuncie, esta será a primeira demissão de um presidente da Câmara dos Comuns desde 1695.

Martin deve se reunir com líderes dos grandes partidos para discutir a reforma do sistema de apresentação de gastos usado pelos deputados, depois das revelações feitas semana passada pela imprensa.

Em uma sessão agitada na segunda-feira, Martin declarou lamentar profundamente o escândalo provocado pelas faturas abusivas de gastos apresentadas por deputados de todo o espectro político britânico.

kah/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.