Presidente da Assembleia Geral da ONU lamenta ordem de detenção de Bashir

Genebra, 5 mar (EFE).- O presidente da Assembleia Geral da ONU, Miguel dEscoto Brockmann, lamentou hoje a ordem de detenção emitida na quarta-feira pelo Tribunal Penal Internacional (TPI) contra o presidente sudanês, Omar al-Bashir.

EFE |

Segundo Brockmann, a decisão adotada por essa corte prejudica os esforços para conseguir a paz e a justiça no mundo.

Em entrevista coletiva, em Genebra, Brockmann disse estar "muito triste" com essa decisão que "acho - disse - que está mais motivada por razões políticas do que realmente pelo desejo de fazer avançar a causa da justiça no mundo".

O presidente da Assembleia Geral da ONU acrescentou que "teria sido preferível acusar certos dirigentes de países poderosos", após o que, e em resposta a uma pergunta, esclareceu que "as maiores atrocidades foram cometidas nos últimos anos no Iraque".

"Estou muito preocupado com a manipulação da justiça internacional. Isso não contribui para a causa da paz", acrescentou.

EFE vh/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG