Presidente colombiano convida outros países para se unir a acordo com EUA

O presidente colombiano, Alvaro Uribe, disse neste sábado que o acordo para fortalecer o combate ao narcotráfico e ao terrorismo assinado esta semana com os Estados Unidos, que autorizou tropas americanas a utilizar bases militares na Colômbia, pode ser ampliado para outros países.

AFP |

"Neste acordo contra o narcotráfico e o terrorismo, estamos dispostos a atuar com os Estados Unidos e com todos os países que nos acompanhem", indicou Uribe, em um discurso transmitido na rádio pública colombiana.

Bogotá já havia assinalado sua disposição para negociar acordos de cooperação militar com países como Brasil e Peru.

A assinatura do acordo, que permite que o exército americano use bases militares em território colombiano por dez anos, provocou polêmica e será discutida na próxima semana em uma cúpula extraordinária da Unasul em Bariloche, na Argentina.

Em março, o então ministro da Defesa colombiano Juan Manuel Santos visitou Brasil e Peru para afinar os termos de eventuais acordos de cooperação com o objetivo de reforçar a segurança nas fronteiras contra narcotraficantes e terroristas.

Entre estes acordos, a Colômbia estuda a compra de aviões militares e armas do Brasil, que se transformou em um dos principais fornecedores de armamentos da Colômbia.

hov/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG