Presidente chinês abandona G8 após protestos que mataram 156

PEQUIM - O presidente chinês, Hu Jintao, decidiu retornar a Pequim após protestos na região noroeste da China. Por isso, ele não participará do encontro do G8 na Itália, disse a agência de notícias estatal Xinhua nesta terça-feira.

Reuters |


"O presidente chinês Hu Jintao reduziu sua passagem pela Itália após concluir uma visita de Estado ao país e voltou para casa na manhã de quarta-feira (horário local) devido à situação na região autônoma Xinjiang Uygur, no noroeste da China", informou a agência. O membro do conselho estatal Dai Bingguo participará da cúpula no lugar de Hu.

Confrontos étnicos na capital de Xinjiang na segunda-feira deixaram 156 mortos e mais de 1.000 feridos. O encontro do G8 deve ser iniciado em L'Aquila, região central da Itália, na quarta-feira, e Hu deveria participar das conversas na quinta-feira.

Toque de recolher

As autoridades chinesas impuseram um toque de recolher noturno em Urumqi, capital da região autônoma de Xinjiang, em meio a uma crescente onda de tensão entre grupos étnicos locais.

Nesta terça-feira, a polícia usou bombas de gás lacrimogêneo para dispersar uma multidão de milhares de chineses de etnia han que saíram pelas ruas da cidade armados de facões e pedaços de pau, destruindo lojas e barracas pertencentes a membros da etnia uigur. Os chineses han diziam estar respondendo à onda de violência promovida por uigures no fim de semana.

Leia também:

Leia mais sobre: China

    Leia tudo sobre: chinag8protestos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG