Presidente chilena substitui ministros do Exterior e da Defesa

SANTIAGO (Reuters) - A presidente chilena, Michelle Bachelet, disse nesta quinta-feira estar substituindo os ministros do Exterior e da Defesa, enquanto sua coalizão deve enfrentar as eleições mais difíceis em duas décadas em meio à recessão global. O ministro do Exterior, Alejandro Foxley, renunciou ao cargo para se dedicar a outras tarefas e será substituído pelo embaixador chileno nos Estados Unidos, Mariano Fernandez, disse Bachelet.

Reuters |

Bachelet nomeou também o ministro de Governo e porta-voz, Francisco Vidal, como ministro da Defesa, substituindo Jose Goni -- que assumirá o posto de embaixador nos EUA.

"O futuro, como temos dito, será difícil e decisivo em se combater com sucesso a crise econômica e seu impacto no Chile e cumprir as promessas à população", disse Bachelet em discurso transmitido pela televisão, no palácio presidencial, em homenagem aos ministros de saída.

"É nossa tarefa nos empenhar ao máximo para fazer com que esses sonhos se tornem realidade", disse Bachelet.

Atrás nas pesquisas, a coalizão de centro-esquerda de Bachelet deve enfrentar uma difícil tarefa para dar continuidade aos seus 20 anos no poder em eleição presidencial no final deste ano, na qual analistas prevêem ser bastante disputada.

O bilionário de centro direita Sebastian Piñera, que foi derrotado no segundo-turno por Bachelet, em 2006, lidera a corrida, de acordo com pesquisas de opinião.

(Reportagem de Rodrigo Martinez, Manuel Farias, Bianca Frigiani e Simon Gardner)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG