Presidente argentina pede que EUA façam esforço para libertar reféns das Farc

Buenos Aires, 11 abr (EFE).- A presidente da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, solicitou ao Governo dos Estados Unidos que faça um esforço para conseguir a libertação dos reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

EFE |

O embaixador da Argentina em Washington, Héctor Timerman, disse hoje que Cristina falou sobre este tema na reunião que manteve na quinta-feira com o subsecretário de Estado para Assuntos Hemisféricos americano, Tom Shannon.

A presidente argentina "pediu aos Estados Unidos que, por razões humanitárias, apóie a libertação dos reféns. Os Estados Unidos têm três reféns (na Colômbia, nas mãos das Farc), mas os EUA têm uma postura de que é preciso chegar a um acordo geral na Colômbia", disse o embaixador à rádio "América", de Buenos Aires.

Timerman disse que Shannon se comprometeu a transmitir ao presidente americano, George W. Bush, "o desejo manifestado pela presidente argentina de que seja feito um esforço paralelo para a libertação dos reféns".

O funcionário dos Estados Unidos conclui hoje uma visita a Buenos Aires, aonde chegou na quinta-feira. EFE nk/an EFE ++nk++

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG