Presidente argentina mantém silêncio sobre crise política

Buenos Aires, 24 jul (EFE).- A presidente da Argentina, Cristina Fernández de Kichner, manteve hoje o silêncio sobre a crise de seu Governo durante a posse do novo chefe de Gabinete, Sergio Massa, que substitui Alberto Fernández.

EFE |

O chefe de Gabinete anterior renunciou após quatro meses de conflito entre o Governo e o campo, e por diferenças com o ex-presidente Néstor Kirchner - ausente no ato de hoje -, que o tinha efetivado no cargo em maio de 2003.

O distanciamento do casal Kirchner de Alberto ficou evidente durante a cerimônia de posse de Massa, quando a presidente demonstrou frieza ao cumprimentar o antigo funcionário.

Por outro lado, dirigentes peronistas e membros do Governo se despediram de forma calorosa de Alberto Fernández, que abraçou Massa e lhe felicitou pela nomeação.

"Alberto foi muito generoso comigo, disse que eu me sairia muito bem, o que para mim é um orgulho, foi um homem de muito valor", disse o novo chefe de Gabinete.

Já o antigo funcionário disse que foi "demonstrar apoio ao Governo" porque é sua "obrigação".

"Eu sou parte deste Governo e quero que ele se saia bem. Tenho certeza que se sairá bem", disse.

Além de Néstor Kirchner, quem também não compareceu foi o vice-presidente Julio Cobos, cujo voto decisivo no Senado provocou na quinta-feira passada a revogação da polêmica elevação de impostos ao setor agrário que tinha suscitado um conflito com o campo. EFE mar/bm/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG