Buenos Aires, 19 abr (EFE).- A presidente argentina, Cristina Fernández de Kirchner, considerou hoje que a situação gerada pela fumaça que cobre Buenos Aires e arredores afetou os direitos individuais e coletivos de viver em um ambiente mais saudável e limpo.

Trata-se de "um exercício de irresponsabilidade inconcebível dos que querem, às custas de sua rentabilidade, quebrar a vida dos argentinos", disse a presidente, em referência aos responsáveis pelas queimadas que provocaram a fumaça.

Cristina fez estas declarações após chegar à cidade de Zárate, na província de Buenos Aires, para supervisionar as operações realizadas pelas autoridades argentinas contra as queimadas.

A chefe de Estado argentina sobrevoou hoje uma das zonas nas quais há incêndios causados por queimadas, que afeta cerca de 70.000 hectares do delta do Rio Paraná, com aproximadamente 500 focos ativos.

A densa massa de fumaça que cobre a capital argentina voltou a causar hoje cancelamentos nos vôos e na saída de ônibus, gerou suspensões em três linhas de metrô. Também causou um aumento das consultas nos centros de saúde dveido a irritações oculares, de garganta e problemas respiratórios. EFE ms/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.