Presidente argentina defende polêmico secretário do Comércio

BUENOS AIRES (Reuters) - A presidente da Argentina, Cristina Fernández, defendeu no sábado seu secretário de Comércio do Interior que vem sendo acusado de manipular dados sobre a inflação do país. Políticos rivais insistem que o secretário Guillermo Moreno deve ser substituído para dar credibilidade às estatísticas oficiais da agência Indec.

Reuters |

A presidente deu neste sábado a primeira coletiva de imprensa de seu mandato a dezenas de jornalistas locais e estrangeiros.

'Por que as autoridades estão sempre sendo demonizadas?', perguntou Fernández durante a coletiva.

'O importante é que cada funcionário, seja o secretário de Comércio ou qualquer outro, trabalhe honestamente....eficientemente.'

Fernández não conversou com jornalistas durante sua campanha presidencial. Seu marido, o ex-presidente Nestor Kirchner, também tinha uma política de não falar com a imprensa.

A Argentina enfrentou quatro meses de uma crise política, quando fazendeiros protestaram pela alta das taxas nas importações de soja.

A presidente foi forçada a voltar atrás na taxa e substituir membros de seu gabinete após perder controle do Congresso e senadores votarem contra o aumento.

Fernández afirmou também na coletiva que não pretende fazer mais nenhuma mudança em seu gabinete.

Moreno é a pessoa designada pela presidente frente à difícil missão de frear a inflação que ameaça sair do controle.

Ele também é criticado por usar duros métodos de negociação.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG