Presidente argelino é acusado de usar imprensa estatal a seu favor

Argel, 25 mar (EFE).- Representantes dos candidatos às eleições presidenciais argelinas do próximo dia 9 denunciaram à Comissão de Supervisão Eleitoral local que o presidente da Argélia e aspirante à reeleição, Abdelaziz Bouteflika, estaria utilizando a imprensa estatal a seu favor, informa hoje o jornal El Khabar.

EFE |

Segundo o "El Khabar", a Comissão teve que se reunir por três vezes nestes primeiros dias de campanha eleitoral, que começou no último dia 19, para analisar os protestos apresentados.

O jornal diz que entre as queixas estão a utilização de funcionários municipais e provinciais para organizar os atos de campanha e a "parcialidade" dos meios de comunicação públicos, especialmente a televisão.

O candidato presidencial do partido islâmico reformista El Islah, Djahid Yunsi, denunciou que a rede pública de televisão "ENTV" faz "uma segunda campanha para um dos candidatos", em referência a Bouteflika.

A concorrente do Partido dos Trabalhadores argelino (PT), Luisa Hanoun, única mulher no pleito presidencial, pediu uma "ruptura total com a política do partido único".

Bouteflika, que parte como claro favorito para um eventual terceiro mandato, pediu apenas que a população não apoie as convocações para a abstenção eleitoral feitas pelas legendas oposicionistas Frente de Forças Socialistas (FFS) e Agrupamento pela Cultura e pela Democracia (RCD).

Estes dois partidos incentivam um boicote ao pleito por considerarem que o resultado "já é conhecido".

Nas últimas eleições legislativas argelinas, em 2007, a participação eleitoral foi de apenas 35,67%. Já no último pleito presidencial do país, em 2004, este índice foi de 58%. EFE jg/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG