BERLIM - O presidente alemão, Horst Köhler, pediu nesta terça-feira aos Estados europeus que intervenham militarmente na República Democrática do Congo (RDC) para deter a tragédia humanitária vivida no país.

"Não tenho espírito de guerra, mas levamos a sério nossos valores. Então, os europeus têm que enviar soldados para deter os crimes", disse Köhler em um ato organizado pela revista "Der Spiegel", na Universidade de Mainz.

Segundo Köhler, é inadmissível que, tendo o amparo de um mandato da ONU, só os países em desenvolvimento, e especialmente países africanos, tenham tropas na região.

Atualmente, há 17 mil capacetes azuis e forças policiais internacionais nas regiões em conflito na RDC. Até o momento, soldados europeus só participam como observadores.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, quer que a missão seja reforçada devido aos duros combates que estão acontecendo.

Leia mais sobre: Congo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.