Presidente afegão visita povoado onde 90 civis morreram em bombardeio dos EUA

CABUL - O presidente afegão, Hamid Karzai, visitou hoje o povoado de Aziz Abad, no oeste do país, onde, em 22 de agosto, 90 civis morreram em um ataque aéreo da coalizão liderada pelos Estados Unidos, e prometeu ajudas aos habitantes.

EFE |

Segundo a agência "PAN", Karzai foi ao distrito de Shindand, onde participou de uma cerimônia religiosa e deu seus pêsames às famílias das vítimas do bombardeio.

O presidente prometeu construir uma cidade residencial para os parentes, assim como oferecer terras, educação gratuita para os filhos das vítimas e inclusive uma peregrinação a Meca.

Líderes tribais da região fizeram vários discursos, assim como os familiares, e pediram a Karzai que evite que os civis sejam alvo dos ataques das tropas internacionais.

"Nossas relações com os estrangeiros se deterioraram depois do bombardeio de Aziz Abad, que matou mais de 90 pessoas", disse Karzai, segundo um comunicado de seu escritório citado pela "PAN".

"Ontem, o presidente dos Estados Unidos me ligou e disse que compartilhava a dor dos afegãos. Agradeci e insisti em que estes incidentes devem ser evitados no futuro", acrescentou.

Karzai e Bush, durante uma videoconferência, discutiram assuntos de interesse bilateral e sobre a conflituosa situação no Afeganistão, assim como fórmulas para evitar a morte de civis nos ataques das tropas internacionais, segundo o comunicado.

Segundo uma delegação governamental e uma equipe da ONU enviada à zona, 90 civis - entre eles 60 crianças - morreram em um ataque aéreo das tropas americanas em 22 de agosto na província de Herat.

O comando militar dos EUA no Afeganistão realizou uma investigação sobre os fatos e admitiu que pelo menos cinco civis morreram no ataque, mas afirmou que não foi possível obter provas no local.

Leia mais sobre Afeganistão

    Leia tudo sobre: afeganistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG