Presidente afegão admite disposição de negociar com talibãs

Cabul, 26 nov (EFE) - O presidente afegão, Hamid Karzai, insistiu hoje em que está disposto a negociar com os talibãs se aceitarem a Constituição, seja qual for a postura da comunidade internacional a respeito. Podemos suportar as perdas (humanas) sabendo que há esperança em dois, três, quatro ou sete anos. Mas esta guerra não pode durar para sempre e nosso povo não pode arder em uma guerra cujo final é incerto, afirmou Karzai em entrevista coletiva no marco da visita ao Afeganistão de uma delegação do Conselho de Segurança da ONU.

EFE |

Karzai anunciou que iniciará negociações com os insurgentes se o líder dos talibãs, o mulá Omar, aceitar a Constituição e se mostrar disposto ao diálogo, independente de a comunidade internacional "gostar ou não".

Além disso, o presidente afegão pediu à comunidade internacional para fixar uma data limite para acabar com o conflito que afeta o país.

"É melhor que fixem um prazo para a vitória para o povo afegão, para nossa vitória conjunta, para a vitória de todos contra o terrorismo", pediu o presidente.

Karzai esclareceu que não pede uma data para a "retirada" das tropas internacionais, mas para o fim do confronto.

Mais de 4.500 pessoas morreram em decorrência da violência este ano no Afeganistão, país que o presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, fixou como prioridade estratégica. EFE lo/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG