Presidenta argentina confirma no Twitter volta ao trabalho

Cristina Kirchner ficou afastada por 20 dias por suposto câncer na tireoide

AFP |

Reuters
Presidenta argentina foi operada para extração da glândula tireoide
A presidenta da Argentina, Cristina Kirchner, confirmou em sua conta no microblog Twitter a retomada, nesta quarta-feira (25), da atividade oficial 20 dias depois de uma licença médica, após ser operada da tireoide em 4 de janeiro.

"Hoje (quarta-feira) retomamos a atividade. A partir das 19, na Casa de Governo, assinaremos convênios para obras públicas com as províncias...", diz a mensagem da chefe de Estado, a primeira que publica desde 7 de janeiro, quando agradeceu pela internet o apoio recebido por seu problema de saúde.

A presidenta, de 58 anos, foi operada para extração da glândula tireoide, quando se pensava que ela sofria de câncer, diagnóstico que foi descartado pelo resultado dos exames histopatológicos.

Kirchner chefiará, às 19H00 locais (20H00 de Brasília), um ato na Casa Rosada (sede do governo), no qual serão firmados convênios para realizar obras públicas estimadas no total de 1,2 bilhão de pesos (275 milhões de dólares) e manterá videoconferências com vários distritos.

Após passar a maior parte de sua convalescência na residência oficial de Olivos (na periferia norte de Buenos Aires), no último fim de semana esteve com seus filhos, Máximo e Florencia, na casa oficial de verão, no balneário de Chapadmalal (430 km ao sul da capital).

A chefe de Estado foi submetida à cirurgia menos de um mês depois de ter assumido, em 10 de dezembro, seu segundo mandato, após vencer as eleições de outubro com 54,11% dos votos.

Durante sua licença, o Poder Executivo ficou a cargo do vice-presidente, Amado Boudou.

    Leia tudo sobre: argentinaCristina Kirchner

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG