Presidência da UE critica com dureza o plano de reativação dos EUA

O primeiro-ministro tcheco e presidente em exercício da União Europeia (UE), Mirek Topolanek, criticou nesta quarta-feira com dureza as medidas de reativação anunciadas pelos Estados Unidos, considerando que o país entrou no caminho do inferno.

Redação com agências internacionais |

Topolanek falou sobre o assunto no Europarlamento em Estrasburgo (leste da França), a poucos dias da cúpula do G20, prevista para 2 de abril em Londres, e que será seguida de outra reunião entre a UE e o presidente Barack Obama no dia 5 de abril em Praga.

Segundo um porta-voz da presidência tcheca, Topolanek teria falado apenas em "caminho da ruína", mas a gravação de sua declaração original efetuada pela imprensa tcheca confirmava a expressão "caminho do inferno".

O secretário do Tesouro americano, Timothy Geithner, "evocou uma campanha de reativação nos Estados Unidos, mas não acredito que medidas desse tipo sejam verdadeiramente a solução", afirmou Topolanek, considerado um liberal no plano econômico.

"O Conselho (europeu) negou-se a se comprometer com essa via e isso representa um dos êxitos" da última cúpula da UE, insistiu, em referência à decisão dos líderes europeus de rejeitar um esforço orçamentário adicional para reativar a economia.

Casa Branca não responde

A Casa Branca minimizou as críticas do primeiro-ministro da República Tcheca e afirmou que as declarações do líder europeu não atrapalharão a cúpula entre os Estados Unidos e o bloco, na próxima semana.

Em sua entrevista coletiva diária, o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, afirmou que Topolanek "tem alguns problemas internos que podem ter a ver com o que disse".

As declarações do premiê, feitas no plenário do Parlamento Europeu (PE), foram feitas depois de seu Executivo ter sido derrubado nesta terça por uma moção de censura.

Como atual presidente da UE, a República Tcheca será a anfitriã da primeira cúpula entre o bloco e os EUA realizada sob o mandato de Obama, que tomou posse em 20 de janeiro.

Obama visitará Praga entre 4 e 5 de abril, durante sua primeira viagem presidencial pela Europa. Nesse período, se reunirá com as autoridades tchecas, incluindo Topolanek.

Segundo o porta-voz da Casa Branca, Obama está ansioso para "sua primeira reunião com a UE, uma oportunidade" que terá "para tratar de assuntos relativos à cooperação transatlântica" e também para "aprofundar os laços com o povo tcheco".

Tanto os tchecos como os americanos, afirmou Gibbs, "podem ter certeza de que o presidente dos Estados Unidos vai fazer absolutamente tudo o que estiver ao seu alcance para que a economia volte a crescer e para recuperar a confiança na economia".

    Leia tudo sobre: obama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG