Por Damián Wroclavsky PORT OF SPAIN (Reuters) - A capital de Trinidad e Tobago pode não ser o epicentro global da obamamania, mas a chegada do presidente norte-americano à pequena Port of Spain, onde acontece a Cúpula das Américas, é mais uma demonstração da sua imensa popularidade além das fronteiras dos EUA.

Livros com seu rosto na capa, bonés, camisetas com o sorridente rosto de Obama acima dos dizeres "Trinidad e Tobago te ama" -- qualquer mercadoria que se possa imaginar está à venda nas lojas próximas ao local do encontro e no centro da cidade.

A loja "Mother Nature", que vende alimentos e sucos naturais, vestiu todos os seus funcionários com as camisetas que mostram a cara de Obama e a frase "we love you" (nós te amamos).

O jornal local Daily Express incluiu na edição de sexta-feira um pôster gratuito de Obama, usando isso como chamariz nas bancas.

Mas a popularidade do presidente que sucedeu a George W. Bush -- um líder muito questionado na América Latina e no Caribe -- não se resume aos moradores deste país caribenho, ex-colônia britânica com forte presença étnica de negros e indianos.

O primeiro contato com os 34 governantes regionais também despertou muitas expectativas entre os organizadores, diplomatas e até o pessoal da segurança.

Durante sua estada de três dias em Port of Spain, Obama se reunirá com presidentes de países da América do Sul, da América Central e do Caribe.

A excitação generalizada pela vinda de tantos visitantes ilustres tem como ponto focal também o presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, que ao chegar posou para fotos com os funcionários do hotel onde se hospeda e até com alguns de seus guarda-costas.

(Reportagem adicional de Jorge Silva e Guido Nejamkis)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.