Preniê paquistanês liga para colega indiano e condena atentados

Islamabad, 28 nov (EFE).- O primeiro-ministro paquistanês, Yousef Raza Guilani, falou pelo telefone nesta manhã com seu colega indiano, Manmohan Singh, para manifestar seu forte condenação aos atos terroristas ocorridos na cidade de Mumbai.

EFE |

Guilani lembrou durante a conversa que o Paquistão "também é vítima do terrorismo" e agradeceu que o primeiro-ministro da Índia fora o primeiro a ligar com ele após o atentado do hotel Marriott, que causou a morte de 54 pessoas em 20 de setembro.

O primeiro-ministro paquistanês expressou suas condolências, em representação do povo e do Governo de seu país, às famílias que perderam suas "pessoas próximas e queridas" nos "desafortunados atos de barbárie".

Guilani estendeu ainda o apoio à Índia de todo seu Governo "para juntos lutarmos contra o extremismo e o terrorismo".

O primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, acusou ontem terroristas com base "fora da Índia" como autores dos ataques contra Mumbai, idéia na qual insistiu hoje o ministro indiano de Relações Exteriores, Pranab Mukherjee.

Um terrorista detido pelas autoridades reconheceu vir proceder da localidade de Faridkot, no Paquistão.

Hoje, o ministro francês de Relações Exteriores, Bernard Kouchner, afirmou, de Paris, que o Paquistão não está envolvido nos atentados, embora cidadãos desse país possam ter participado. EFE igb-jrc/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG