Prêmios Nobel são entregues em Estocolmo segundo ritual imutável

Os contemplados com os prêmios Nobel receberam nesta quarta-feira sua prestigiosa recompensa das mãos do rei da Suécia, Carl XVI Gustaf, em Estcolomo.

AFP |

Foram premiados em 2008 na capital escandinava os franceses Jean-Marie Le Clézio (Literatura), Luc Montagnier e Françoise Barré-Sinoussi (Medicina), o americano Yoichiro Nambu e os japoneses Makoto Kobayashi e Toshihide Maskawa (Física). Os americanos Roger Tsien e Martin Chalfie e o japonês Osamu Shimomura receberam o Nobel de Química.

Yoichiro Nambu, 87 anos, não pôde viajar a Estocolomo devido à idade avançada e à saúde frágil. No entanto, Kobayashi e Maskawa estavam presentes e receberam o prêmio.

Os prêmios Nobel de química, economia, medicina, física e literatura são entregues todos os anos em Estolcolmo no dia 10 de dezembro, dia da morte de Alfred Nobel, o criador desta recompensa.

Como sempre, milhares de flores, oferecidas pela cidade italiana de San Remo, onde Alfred Nobel faleceu em 10 de dezembro de 1896, haviam sido colocadas na sala de concerto.

A cerimônia, transmitida pela TV, é muito acompanhada na Suécia.

O mais prestigiado dos prêmios, o da Paz, o único concedido em Oslo, conforme a vontade de Alfred Nobel, foi entregue algumas horas mais cedo ao ex-presidente finlandês, Martti Ahtisaari. Ele foi premiado por seu trabalho pela paz nos quatro cantos do planeta, sobretudo na província indonésia de Aceh, na Namíbia e nos Balcãs.

Em Estocolmo, dez candidatos no total foram premiados, entre eles o Nobel de Economia Paul Krugman, famoso cronista americano do New York Times, elogiado por seus trabalhos sobre o livre-comércio e a globalização.

Os premiados se levantaram um depois do outro no palco da grande sala de concertos de Estocolmo para receberem seus Nobel respectivos.

Inclinaram-se em seguida para saudar a família real e voltaram para seus assentos, sem pronunciar discursos.

O francês Le Clézio foi um dos mais aplaudidos. "Você é um nômade do mundo. Ao escrever, você encontrou uma porta para a aventura", declarou, em francês, o secretário vitalício da Academia Sueca, Horace Engdhal, ao apresentar o Prêmio Nobel de Literatura 2008.

O prêmio consiste em uma medalha de ouro, um diploma e um cheque de 10 milhões de coroas suecas (cerca de 950.000 euros) por disciplina.

Os nomes dos premiados haviam sido anunciados em outubro.

Depois da cerimônia, os premiados participam de um banquete, seguido de um baile, junto com a família real e outros 1.300 convidados em Estocolmo.

Em seu site, a Fundação Nobel destaca que todos os cardápios têm "um toque escandinavo".

Além da família real, membros da Academia Nobel e do governo, personalidades do mundo cultural e industrial e representantes diplomáticos foram convidados ao banquete.

dt/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG