Prêmio Nobel da Paz, Norman Borlaug morre aos 95 anos

Por Will Dunham WASHINGTON (Reuters) - Norman Borlaug, cientista da área de agricultura norte-americano e Prêmio Nobel da Paz de 1970 por desenvolver técnicas de plantio para evitar a fome no mundo em desenvolvimento, morreu aos 95 anos, disse a Universidade Texas A&M.

Reuters |

Borlaug, celebrado como uma figura central na "revolução verde" que disponibilizou mais alimentos para os famintos do mundo, morreu na noite de sábado de complicações de um câncer em Dallas, informou a universidade em um comunicado.

A "revolução verde" - o desenvolvimento de colheitas como as de trigo, com produção maior do que as variedades tradicionais - ajudou a evitar grandes crises de fome previstas para os países em desenvolvimento na segunda metade do século 20.

Borlaug atuou como professor de destaque de agricultura internacional da Universidade Texas A&M, localizada em College Station, no Texas.

Especialistas dizem que sua cruzada para desenvolver culturas de alta produtividade e resistência a desastres salvou as vidas de milhões de pessoas ao redor do mundo, que de outra maneira poderiam ter sido condenadas à inanição.

Borlaug recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 1970, e em 2007 foi agraciado com a Medalha de Ouro do Congresso, a mais alta honraria concedida a um civil nos Estados Unidos.

"Todos nós comemos pelo menos três vezes por dia nas nações privilegiadas, e ainda assim não damos o devido valor ao alimento", disse Borlaug em entrevista recente. "Houve muito progresso e o alimento é distribuído de maneira mais igualitária. Mas a fome é um lugar comum e aparece com muita freqüência em larga escala", acrescentou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG