Prêmio Nobel da Paz de 1983 adia viagem à Venezuela por falta de segurança

Varsóvia, 3 nov (EFE).- O ex-presidente da Polônia e Prêmio Nobel da Paz de 1983, Lech Walesa, adiou na última hora sua viagem à Venezuela, onde iria realizar uma reunião com membros da oposição venezuelana, por considerar que o Governo de Hugo Chávez não garante sua segurança.

EFE |

"Walesa ainda deseja viajar para Venezuela e participar do Fórum pela Democracia, mas só fará isto quando acontecer a confirmação oficial que sua segurança estará garantida", informou hoje à Agência Efe o presidente da Fundação Lech Walesa, Piotr Gulczynski.

"Por enquanto estamos à espera de receber esta confirmação da embaixada da Venezuela em Varsóvia e do Ministério polonês de Relações Exteriores", declarou Gulczynski, que não descarta que Walesa possa seguir nos próximos dias para o território venezuelano.

Walesa tinha previsto acompanhar o Fórum Democrático que começa hoje em Caracas, embora não seja possível após receber um comunicado oficial do Ministério polonês, onde foi avisado sobre possíveis "problemas", pois o Governo de Chávez não garantia a segurança para Walesa.

Da Fundação presidida por Gulczynski se reconhece que a postura do Governo venezuelano torna difícil a presença do político no ato organizado pela oposição a Chávez, embora tenha se mostrado otimista de que alcance uma solução.

Enquanto isto, a imprensa polonesa se pergunta se Walesa é pesona non grata na Venezuela de Chávez.

"Tenho uma opinião negativa de Chávez e não quis me reunir com ele várias vezes", declarou o Prêmio Nobel. EFE nt/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG