Nova Délhi, 11 dez (EFE).- O primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, exigiu hoje ao Paquistão mais ações contra os responsáveis pelos ataques a Mumbai (ex-Bombaim) e pediu que não se confunda a moderação demonstrada até agora pela Índia como um sinal de fraqueza.

"Tomamos nota das ações do Paquistão, mas, claramente, é preciso fazer muito mais e as ações devem ir até sua conclusão lógica", disse Singh em um longo debate parlamentar, dedicado hoje, ao atentado de Mumbai.

Singh reiterava, assim, a mensagem que horas antes tinha transmitido o chanceler Pranab Mukherjee, ao pedir ao Paquistão que desmantele "completamente" a estrutura terrorista em seu território.

O Jamaat-ud-Dawa (JuD) foi incluído ontem na lista de organizações terroristas da ONU, decisão que hoje foi louvada por Singh, que pediu à comunidade internacional que o "desejo político" de combater o terrorismo se "traduza em ações concretas e sustentadas".

O primeiro-ministro quer o "desmantelamento completo" da infra-estrutura do terrorismo que, segundo ele, tem seu "epicentro" no Paquistão. EFE ja/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.