Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Premier do Canadá começa a formar Governo após vencer eleições

Julio César Rivas. Toronto (Canadá), 15 out (EFE).- O líder do Partido Conservador do Canadá, Stephen Harper, começou hoje o processo de formação do próximo Governo do país, após vencer as eleições gerais realizadas na terça-feira.

EFE |

O Elections Canada, órgão público responsável pela contagem dos votos, afirmou hoje que após a apuração de 69.601 urnas, de um total de 69.630, o Partido Conservador do primeiro-ministro recebeu 5.205.334 votos, 37,6% do total.

Com o resultado, seu partido terá 143 deputados no próximo Parlamento.

Embora Harper tenha melhorado os resultados das eleições de 2006 e conquistado 17 cadeiras a mais em relação ao Parlamento anterior, o líder conservador não conseguiu chegar às 155 cadeiras que lhe dariam o controle total.

Um dos feitos do Partido Conservador foi afundar a principallegenda de oposição, o Partido Liberal, que teve os piores resultados de sua história.

Os liberais, comandados por Stéphane Dion, conseguiram 3.629.990 votos (26,2%) e reduziram sua representação parlamentar a 76 deputados, 23 a menos que no Parlamento anterior.

Em terceiro lugar, ficou o Bloco Quebequense (BQ), que só se apresenta na província francófona, e que obteve 50 das 75 cadeiras na região. E em quarto lugar, terminou o social-democrata NDP, que passou de 31 para 37 cadeiras.

As reações aos resultados da eleição não demoraram a chegar e grande parte das atenções está voltada para Harper.

Grande parte das críticas recaem sobre a incapacidade do premier de convencer pela segunda vez os canadenses a lhe darem a maioria e sobre sua decisão de dissolver o Parlamento para conseguir outra legislatura praticamente idêntica à anterior.

O jornal mais influente do país, "The Globe and Mail", que expressou seu apoio a Harper nos últimos dias da campanha eleitoral, disse hoje em editorial que "esta foi uma eleição federal perdida, não ganha. Nenhum dos principais partidos pode estar totalmente satisfeito com os resultados".

O periódico diz ainda que "o fato de Harper ter ficado restrito a outro Governo minoritário significa que a campanha pode ser vista não mais do que como uma derrota pessoal".

Já o "Toronto Star", jornal de maior circulação do país, lembrou em seu editorial que Harper ignorou a lei que ele mesmo criou para realizar eleições gerais em datas fixas, antecipou o pleito quando achava que poderia ganhar a maioria e terminou com outro Parlamento fragmentado entre quatro partidos.

Entretanto, as decisões de Harper não são as únicas que estão sendo examinadas à luz dos resultados eleitorais.

A estratégia e a personalidade do líder liberal, Stéphane Dion, também atraem as atenções.

Na noite de terça-feira, pouco depois do fechamento de todos os colégios eleitorais, quando era evidente que os liberais perderiam, já se ouviam vozes no partido pedindo a cabeça de Dion.

As principais críticas a Dion são contra sua falta de carisma e sua obstinação em se manter no centro do programa eleitoral do Partido Liberal a chamada Mudança Verde, uma série de políticas ambientais que nunca foram populares com o eleitorado.

A característica primordial da Mudança Verde era a criação de um novo imposto para controlar as emissões de dióxido de carbono.

Porém, Dion foi incapaz de explicar com clareza como funcionaria, principalmente em meio à crise financeira que deixa os canadenses preocupados com sua estabilidade econômica.

Na madrugada de hoje, Dion deixou claro que não pensou em renunciar apesar dos resultados e que os canadenses haviam escolhido ele como líder da oposição.

Mas nos próximos meses, sua liderança será revista pelo partido, e poucos esperam que Dion sobreviva. EFE jcr/rb/rr

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG