Londres, 23 dez (EFE).- O primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, perdeu grande parte da popularidade que obteve por sua forma de administrar a crise financeira, segundo uma pesquisa de intenções de voto publicada hoje no Reino Unido.

A enquete, divulgada pelo jornal "The Independent" e feita pela empresa ComRes, indica que 39% das mil pessoas entrevistadas apóia o Partido Conservador, o que supõe dois pontos percentuais a mais em relação à pesquisa realizada no mês passado.

Por sua vez, o Partido Trabalhista obtém o apoio de 34% dos entrevistados, dois pontos a menos que em novembro, e 16% tem preferência pelo Partido Liberal-Democrata, um ponto a menos que no mês passado.

A pesquisa, feita entre 19 e 21 de dezembro, revela o fim do aumento da popularidade que Brown adquiriu por sua forma de administrar a crise financeira, afirma o "The Independent".

Segundo o jornal, os resultados também revelam que o eleitorado, pela primeira vez em mais de uma década, tem se mostrado contra a política trabalhista de investir mais nos serviços públicos, devido à atual crise econômica.

A maioria dos entrevistados rejeita o aumento de impostos que o Governo planeja e aprova a promessa dos conservadores de reduzir o gasto público.

De acordo com o jornal, o líder conservador, David Cameron, poderia ganhar a maioria parlamentar se o gasto público e os impostos forem assuntos de destaque na briga durante as próximas eleições gerais, previstas para 2010. EFE pa/ab/dp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.