Premiê turco diz que estabilidade no Iraque é chave para a região

Bagdá, 10 jul (EFE).- O primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, de visita a Bagdá, afirmou hoje que a estabilidade no Iraque é chave para toda a região, e pediu aos iraquianos que mostrem unidade para enfrentar a situação atual.

EFE |

Em entrevista coletiva conjunta em Bagdá com o primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, Erdogan disse que sua viagem ao Iraque coloca as bases para "uma visão estratégica" na cooperação bilateral, especialmente em matéria de terrorismo.

"Conseguir a estabilidade e a segurança no Iraque é chave para conseguir a estabilidade nesta região e em outras", disse Erdogan.

"Portanto, peço aos vizinhos do Iraque e a todo mundo que ajudem, porque o futuro deste país é o da região", disse.

Erdogan chegou hoje ao Iraque, na primeira visita de um primeiro-ministro turco desde a queda do regime de Saddam Hussein, em abril de 2003.

O primeiro-ministro turco pediu que os iraquianos abandonem as diferenças que os separam: "Dirijo-me a todos os irmãos iraquianos para que olhem adiante para seu futuro (...), peço que levem a unidade a suas filas. O Governo turco e seu povo permanecerão a seu lado".

Durante a reunião que mantiveram hoje, Erdogan e Maliki assinaram um acordo de cooperação entre os dois países em vários âmbitos, incluindo o terrorismo e, especialmente, as atividades do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

Erdogan disse que Maliki expressou seu apoio para combater o terrorismo do PKK no sudeste da Turquia.

"Há um entendimento comum sobre a necessidade de combater o terrorismo representado por esta organização terrorista, o PKK", disse.

Além disso, o primeiro-ministro turco acrescentou que os dois países têm a intenção de aumentar o comércio bilateral dos US$ 5 bilhões atuais para US$ 25 bilhões nos próximos três anos.

Maliki disse que a visita de Erdogan representa "uma mudança drástica" nas relações entre os dois países.

"A visita é uma mensagem que anuncia uma nova relação entre os dois países", disse Maliki, que considera que esta viagem é também um sinal de que o diálogo e o entendimento devem substituir o confronto.

Quanto à presença militar turca no norte do Iraque, Maliki afirmou que "está vinculada ao desenvolvimento da situação de segurança na fronteira conjunta". EFE am/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG