Premiê tailandês descarta negociação com ex-líder para resolver crise

Bangcoc, 20 abr (EFE).- O primeiro-ministro da Tailândia, Abhisit Vejjajiva, descartou hoje qualquer negociação com o ex-líder Thaksin Shinawatra para colocar fim à atual crise política, que piorou por causa dos violentos protestos antigovernamentais ocorridos na semana passada em Bangcoc, a capital.

EFE |

"Não tenho nada a falar. O Governo conversará com as pessoas que respeitam a lei, e não com aquelas que empregam a violência ou a incitam", afirmou Vejjajiva à imprensa ao ser perguntado sobre se pretendia negociar com Shinawatra.

Além da renúncia de Vejjajiva, os partidários de Shinawatra exigem uma reforma da atual Constituição, aprovada em 2007 sob um Governo interino tutelado pelos militares.

No último fim de semana, o premiê disse que o Governo manterá em vigor o estado de exceção decretado há uma semana em Bangcoc, até que haja garantias de que a segurança foi totalmente restabelecida.

Um tribunal de Justiça de Bangcoc emitiu na semana passada uma nova ordem de busca e captura contra Shinawatra, a quem acusou de instigar os protestos nos quais duas pessoas morreram e outras 123 ficaram feridas.

O Governo cancelou o passaporte ordinário de Shinawatra, deposto pelos militares em 2006 e no exílio desde que, em outubro, foi condenado a dois anos de prisão por crime de abuso de poder cometido durante os mais de cinco anos em que dirigiu o país. EFE grc/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG