O primeiro-ministro finlandês, Matti Vanhanen, pediu nesta quarta-feira uma legislação mais rígida de controle de armas, um dia depois do incidente em que um atirador abriu fogo em uma escola e matou dez pessoas, suicidando-se em seguida. Vanhanen, cujo governo está na berlinda sob acusação de não ter agido após um incidente semelhante no ano passado, defendeu a proibição do uso de armas de pequeno porte fora de locais para a prática de tiro.

"Em termos de armas de mão, que podem ser facilmente carregadas, temos de pensar se elas deveriam ser acessíveis para cidadãos em âmbito privado. Em minha opinião, elas pertencem aos clubes de tiro", declarou o premiê.

"Temos uma longa tradição de que é possível alguém obter uma licença de arma de fogo se não houver uma razão especial para a polícia não concedê-la. Mas após esse tipo de comportamento, minha opinião é de que precisamos, especialmente agora, estudar caso a caso."

Incidente

O incidente que deixou onze pessoas mortas - incluindo o atirador, morto no hospital em decorrência das feridas - ocorreu em uma escola técnica na pequena cidade de Kauhajoki, distante cerca de 330 quilômetros da capital finlandesa, Helsinque.


Policiais da Finlândia cercam escola após disparos / AP

Matti Juhani Saari, 22, que estudava na escola, entrou no edifício vestido de preto, usando uma máscara de esqui e carregando as armas em uma bolsa. Ele chegou a ser levado com vida para um hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

O jovem havia colocado um vídeo na internet na semana passada em que aparecia dando tiros com uma pistola. Depois de realizar alguns disparos, ele diz: "Vocês vão morrer em seguida".

A polícia chegou a interrogá-lo por causa das imagens, mas concluiu que não havia motivos para revogar sua licença de posse de arma.


Fotos do autor dos disparos publicadas no YouTube e divulgadas pela polícia / AFP

Em novembro, outro jovem armado matou oito pessoas em um episódio semelhante na escola secundária de Jokela, no sul da Finlândia. Depois, atirou em si mesmo, vindo a falecer no hospital.

Antes do incidente, o atirador também postou diversas mensagens no site YouTube, em que indicava uma fascinação por armas e por uma ideologia de extrema-direita .

De tradição caçadora, a Finlândia é um dos países com maior taxa de propriedade de armas do mundo - 1,6 milhão para uma população de 5,5 milhões de habitantes.

Fica em terceiro do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos e do Iêmen.

Leia mais sobre: Finlândia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.