Premiê paquistanês diz que Exército forçará rendição dos talibãs

Islamabad, 11 mai (EFE).- O primeiro-ministro paquistanês, Yousuf Raza Gillani, sustentou hoje que o Exército de seu país obrigará a insurgência talibã a depor as armas, durante a ofensiva lançada este mês no norte do país.

EFE |

"Não importa quão fortes (os insurgentes) se tornem, não podem lutar com as Forças Armadas do Paquistão. Em breve, os forçaremos a depor as armas", disse Gillani no Parlamento, em um debate no qual defendeu a ruptura recente da trégua que estava em vigor no Vale do Swat.

O primeiro-ministro acusou os talibãs de "tentar desestabilizar e conquistar o Paquistão", e pediu o apoio de todas as forças parlamentares à decisão do Governo de lançar uma nova ofensiva contra eles, segundo a agência estatal "APP".

O Governo avaliou em 700 os insurgentes e em 20 os soldados mortos este mês nos combates travados nos distritos de Swat, Buner, Shangla e Dir, na Província da Fronteira Noroeste (NWFP), que causaram o deslocamento de mais de 360 mil civis, segundo a ONU.

Gillani se solidarizou com os deslocados, cujo sacrifício para "salvar Paquistão" agradeceu e, após lembrar os recursos destinados pelo Governo para ajudá-los, pediu à população que apoie "generosamente" esta causa. EFE igb-ja/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG