Premiê libanês condena disparo de foguetes na fronteira com Israel

Beirute, 21 fev (EFE).- O premiê libanês, Fouad Siniora, condenou hoje o disparo de três foguetes Katyusha do sul do Líbano contra o norte de Israel, assim como a reação do Exército israelense, que respondeu com o lançamento de sete morteiros contra o país vizinho.

EFE |

Segundo um comunicado do escritório de Siniora, os disparos da artilharia israelense contra o Líbano constituem "uma violação inaceitável e injustificada da soberania libanesa".

Neste sábado, Israel lançou pelo menos sete morteiros contra o sul do Líbano depois que três foguetes Katyusha foram disparados contra Israel, ferindo uma mulher.

Siniora classificou o lançamento de projéteis a partir do Líbano como um "ato inaceitável e condenável". Além disso, pediu ao Exército libanês e à Finul, a força interina da ONU que opera no sul do país, que "intensifiquem sua vigilância para impedir a repetição destes atos e de qualquer tentativa que exponha o país a um novo ciclo de violência".

"Os projéteis disparados do sul ameaçam a segurança e a estabilidade do Líbano e violam a resolução 1.701", que pôs fim a um conflito de 34 dias entre Israel e o Hisbolá em 2006.

Por sua vez, o Exército libanês disse ter descoberto que os foguetes Katyusha foram lançados de uma plantação de limoeiros na região de Klaile.

Leia mais sobre: Líbano - Israel

    Leia tudo sobre: israellíbano

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG