O primeiro-ministro do Japão, Yasuo Fukuda, anunciou sua renúncia durante uma entrevista coletiva transmitida ao vivo pela televisão nesta segunda-feira. O premiê ocupou o cargo por menos de um ano e vinha obtendo baixos índices de popularidade e enfrentando forte oposição no Parlamento.

Sua renúncia, entretanto, causou surpresa no país. Ela foi anunciada há apenas cerca de um mês de uma reforma ministerial.

Fukuda explicou que nos próximos dias, seu partido, o Liberal Democrata, deverá escolher um novo chefe de governo.

Parlamento
A profunda divisão entre o governo e oposição no Parlamento vinha sendo uma das principais dificuldades enfrentadas pela coalizão governista, especialmente na tentativa de aprovar um projeto de lei que prorroga a missão militar de reabastecimento de embarcações dos Estados Unidos no Oceano Índico.

Os partidos de oposição são contrários à prorrogação. O projeto deve ser submetido à apreciação do Parlamento japonês no período legislativo extraordinário que começa no dia 12 de setembro.

A missão japonesa no Oceano Índico é feita com embarcações da Força Marítima de Autodefesa do país.

O antecessor de Fukuda, Shinzo Abe, também renunciou, em setembro passado, ao fim de menos de um ano no cargo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.