Jerusalém, 2 mai (EFE).- O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, será interrogado hoje pela Polícia em sua residência de Jerusalém a pedido da Assessoria Jurídica do Governo, informou a rádio pública israelense.

O interrogatório, cujo assunto não foi revelado, deve durar cerca de uma hora e será comandado por detetives da união nacional de fraude da Polícia.

Em comunicado, o Escritório de Olmert disse que o premiê vai "cooperar plenamente" com a Polícia, e que "está convencido de que se descobrirá a verdade na investigação policial e as suspeitas contra ele se dissiparão".

Olmert foi interrogado pela Polícia em várias ocasiões no passado, em relação a pelo menos três casos de corrupção, mas nunca foi levado à Justiça.

Em outubro, a Procuradoria Geral ordenou uma investigação criminal sob suspeitas de que agiu de forma inadequada quando ocupava o cargo de ministro da Indústria e Comércio.

Olmert é suspeito de ter cometido vários crimes de corrupção, entre eles de abuso de poder e suborno na privatização de um dos grandes bancos de Israel, e de supostas irregularidades em benefício de ativistas e membros do Comitê Central do partido direitista Likud.

Outra investigação tratou de esclarecer se ele se beneficiou de seu cargo público ao comprar uma casa em Jerusalém, que foi obtida pelo premiê por um preço muito mais baixo do que o normal por sua condição de governante, supostamente em troca de impulsionar a construção de um projeto de casas. EFE db/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.