Premiê israelense é investigado por nova suspeita de corrupção

O primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, está sendo investigado por suspeita de ter recebido ilicitamente centenas de milhares de dólares em doações de campanha, na época em que ainda era prefeito de Jerusalém. A informação, divulgada pela imprensa israelense, foi confirmada pelo Ministério da Justiça do país e veio a público no dia em que Israel comemora o 60º aniversário de sua fundação.

BBC Brasil |

Olmert teria recebido o dinheiro do empresário judeu americano Morris "Moshe" Talansky para financiar diversas campanhas eleitorais.

Em uma declaração à imprensa transmitida pela TV na noite desta quinta-feira, Olmert admitiu ter recebido dinheiro de Talansky para duas campanhas para a prefeitura de Israel, uma para a liderança do partido Likud e ainda para cobrir dívidas de campanha retroativas.

No entanto, o premiê israelense negou qualquer ilegalidade nessas doações. "Eu nunca aceitei suborno, nunca peguei um centavo para mim", disse.

Olmert também afirmou que iria renunciar caso fosse formalmente acusado.

"Eu fui eleito por vocês, cidadãos de Israel, para ser primeiro-ministro e eu não pretendo me esquivar desta responsabilidade", disse. "Eu vou renunciar ao meu cargo caso o procurador-geral decida me indiciar."
Investigações
Olmert é investigado por uma série de outras alegações de corrupção, mas nunca foi acusado formalmente ou condenado em nenhum dos casos.

A imprensa estava proibida de divulgar notícias sobre as acusações contra o premiê israelense, mas essa determinação foi parcialmente suspensa nesta quinta-feira, segundo um comunicado da polícia israelense.

A polícia disse que na última sexta-feira Olmert foi interrogado por aproximadamente uma hora sobre as acusações.

Segundo a emissora de televisão Canal 2, a polícia disse que não sabia como o dinheiro doado por Talansky foi usado.

Talansky, que está em Israel, disse em entrevista ao Canal 2 ter ficado "desconcertado" ao ser chamado pela polícia para ser interrogado.

O empresário afirmou que ele e Olmert são "muito amigos" e costumavam jantar juntos em Nova York.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG