Premiê iraquiano adverte de tentativas de prejudicar eleições

Bagdá, 11 jul (EFE).- O primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, advertiu hoje sobre as tentativas para prejudicar as próximas eleições legislativas, previstas para janeiro, informou um comunicado oficial.

EFE |

"É preciso ser cauteloso frente à corrupção política e aos planos que alguns setores querem cumprir nas próximas eleições parlamentares", disse Maliki, em discurso durante conferência dos clãs Bani Sultan, realizada em Bagdá.

O primeiro-ministro, que não identificou esses setores, disse que vários fundos foram acumulados para "interferir nessas eleições".

Além disso, destacou que seu país "avança rapidamente para a consolidação como Estado, e que isso ocorreu graças à reconciliação nacional impulsionada pelas pessoas de bem, mas a corrupção política tenta aumentar a violência sectária".

Maliki ressaltou que a reconciliação não foi possível com a ajuda dos criminosos e terroristas, "que deixaram um Exército de órfãos e viúvas. É impossível se reconciliar com eles e colocá-los em liberdade".

Nesse sentido, reiterou sua rejeição à reconciliação com os membros do antigo partido governante Baath, que foi liderado pelo ex-presidente iraquiano Saddam Hussein, derrubado em março de 2003.

"É injusto que nos reconciliemos com os que destruíram o país, e não apresentaram desculpas, porque suas mentes estão contaminadas", disse Maliki. EFE am-aj/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG