Premiê indiano pede a juízes que resolvam casos pendentes no país

Nova Délhi, 16 ago (EFE).- O primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, pediu hoje aos juízes do país que agilizem sua atividade e coloquem fim ao maior acúmulo de casos pendentes nos tribunais do mundo, que chega a mais de 30 milhões, segundo dados oficiais.

EFE |

Em discurso aos juízes do Supremo Tribunal e das principais cortes regionais, Singh afirmou que "a eliminação deste enorme número de casos pendentes nas cortes indianas é o maior desafio da Judicatura", segundo um comunicado oficial.

Ele ofereceu aos magistrados o apoio de seu Governo para atenuar esta situação, que gera "surpresa em escala mundial e preocupação em casa".

A Suprema Corte tem pendentes de resolução 50 mil casos, frente aos 3,8 milhões dos Tribunais Superiores regionais e aos 26,4 das Cortes inferiores, segundo dados oficiais citados pela agência "Ians".

O premiê admitiu que as autoridades têm que se encarregar de melhorar a quantidade de juízes por milhão de habitantes, um dos motivos pelos quais os magistrados se veem sobrecarregados de ações judiciais abertas.

Singh elogiou a atividade dos tribunais na democracia indiana, mas insistiu na necessidade de dar resposta ao "gigantesco número de casos pendentes". EFE amp/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG