Premiê húngaro anuncia reformas na 1ª reunião de seu Gabinete

Budapeste, 17 abr (EFE).- O novo primeiro-ministro húngaro, Gordon Bajnai, advertiu hoje, na primeira reunião de seu gabinete, que será necessário adotar decisões muita vezes dolorosas e difíceis para enfrentar a crise econômica do país.

EFE |

O principal objetivo do novo Executivo, que tomará posse na próxima segunda-feira, será superar a crise econômica e política vivida na Hungria desde o segundo semestre do ano passado, ressaltou o chefe de Governo.

Bajnai foi designado em 14 de abril como novo primeiro-ministro, ao prosperar no Parlamento uma moção de censura contra o anterior chefe do Governo, Ferenc Gyurcsány.

A Hungria é um dos países mais atingidos pela crise e Bajnai terá tempo até as eleições gerais de 2010 para introduzir severas reformas e corrigir a política econômica da anterior Administração.

Bajnai manteve seis ministros do Executivo anterior, ao mesmo tempo em que renovou as pastas de Exteriores, Finanças, e Economia, entre outros, com técnicos sem afiliação política.

Embora em seu discurso à opinião pública não tenha falado de medidas concretas, sobre o programa econômico, Bajnai disse que não só haverá reformas de alcance imediato, mas estas se dirigirão a "orientar o país para um caminho de crescimento". EFE mn/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG