Premiê grego abre campanha após convocar eleições antecipadas

Por Renee Maltezou ATENAS (Reuters) - O primeiro-ministro grego, Costas Karamanlis, lançou nesta quinta-feira uma complicada campanha eleitoral, após convocar na véspera eleições antecipadas para 4 de outubro com a ideia de obter um novo mandato para enfrentar a grave crise econômica.

Reuters |

O principal índice da bolsa de valores grega caía quase 4 por cento. Para analistas, as ações eram afetadas pelo medo de incerteza política e pela preocupação de que nenhum partido ganhe as eleições com ampla margem.

As eleições inicialmente deveriam ocorrer a partir de 2011, mas a oposição socialista teria forçado uma antecipação para março. Karamanlis, em uma jogada de risco, tomou a iniciativa e escolheu a data, ainda que seu partido, o Nova Democracia, esteja atrás dos socialistas do PASOK nas pesquisas.

"Meu ato foi um ato de responsabilidade. Eu não tenho o direito de deixar o país ser arrastado por meses de atmosfera pré-eleitoral", disse Karamanlis em discurso na televisão.

Ele pediu ao presidente Karolos Papoulias a dissolução do Parlamento até segunda-feira e a convocação de eleições em 4 de outubro.

A perda de apoio do governo, que enfrenta a crise econômica, escândalos e os piores protestos em décadas, se agravou ainda mais com a resposta aos incêndios florestais perto de Atenas, no mês passado.

"Eu fracassei, mas vote em mim de novo!", ironizava o jornal de esquerda Ta Nea na manchete.

Os conservadores estão a cerca de 6 pontos percentuais dos socialistas nas pesquisas de opinião. Analistas dizem, no entanto, que o Nova Democracia arriscaria sofrer uma derrota ainda mais dura caso esperasse para marcar as eleições.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG